A coluna é o principal eixo de suporte do corpo para o tronco e membros, que resiste às forças de compressão e tensão e, ao mesmo tempo, precisa permitir mobilidade. Com esse grande papel de sustentação e complexidade de funções, a coluna também está sujeita aos efeitos do envelhecimento, de forma que, com o tempo, podem surgir as doenças degenerativas. Vamos falar sobre elas?

O que é doença degenerativa?

Todos os adultos, mesmo que nunca tenham tido nenhum sintoma na coluna, terão algum grau de degeneração. Ela em si não é uma doença, é um processo natural de envelhecimento que leva ao desgaste das estruturas do corpo, incluindo as articulações vertebrais. Esse desgaste acontece na coluna como um todo de forma compatível com a idade e piora progressiva.

Quando esse desgaste acontece de maneira patológica, surgem as chamadas doenças degenerativas que estão associadas a inflamações crônicas ou alterações mecânicas na coluna, levando a sintomas que podem trazer incapacidade e comprometer a qualidade de vida.

Como a degeneração acontece na coluna?

Ao longo da vida, com as tarefas diárias e de trabalho, movimentos repetidos, postura inadequada etc., a coluna sofre impacto e sobrecarga que afetam as características do disco intervertebral.

Tais discos, que são responsáveis pela mobilidade da coluna, com o tempo perdem líquido e isso afeta seu tamanho e sua capacidade de funcionamento normal. Com a falta da hidratação, podem ocorrer fissuras na sua camada mais externa, conhecida como anel fibroso, favorecendo o vazamento do seu conteúdo interno. Isso leva a maior probabilidade da inflamação das raízes nervosas por conta de hérnia de disco.

Outro fator que acontece com o envelhecimento é o afinamento dos vasos sanguíneos, fazendo com que o suprimento de sangue para o disco também fique alterado. Todas essas mudanças no disco acarretam maior carga de trabalho para as vértebras, contribuindo para a degeneração.

Além disso, existe também a perda da densidade óssea que pode levar à osteopenia ou osteoporose, deixando as vértebras mais propensas a fraturas.

Principais doenças degenerativas da coluna:

  • Hérnia de disco: extravasamento ou protrusão do disco, inflamando e comprimindo raízes nervosas;
  • Discopatia degenerativa: ocorre devido à fraqueza e instabilidade da coluna;
  • Estenose espinhal: estreitamento do canal vertebral, levando à compressão das raízes nervosas ou medula;
  • Espondilolistese degenerativa: escorregamento de uma vértebra sobre a outra;
  • Osteófito: também conhecido como bico de papagaio, é o crescimento ósseo na tentativa de compensar a instabilidade da vértebra;
  • Artrose facetária: quando as facetas de duas vértebras se unem levando à perda do movimento no local.

Quais são os principais sintomas das doenças degenerativas da coluna?

Os sintomas variam de acordo com a localização e o grau da degeneração e podem incluir:

  • Dor localizada;
  • Limitação do movimento e incapacidade;
  • Deformidade da vértebra;
  • Dor irradiada para membros superiores (degeneração cervical) ou membros inferiores (degeneração lombar);
  • Diminuição ou perda da sensibilidade;
  • Diminuição ou perda de força muscular;
  • Em casos mais avançados, disfunção sexual e problemas de função da bexiga e intestino.

Além dos sinais e sintomas, a confirmação do diagnóstico de uma doença degenerativa é feita a partir da anamnese, exames clínicos e complementares, como a radiografia e a ressonância magnética, que permitem identificar a localização e o grau da degeneração.

Na presença de dor, lembre-se de consultar um especialista para diagnóstico e tratamento adequado.